Share

imprimir

História

Fundado em 1904,  o Sanatório de Sant'Ana - atualmente Hospital de Sant'Ana, pertence à Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Esta unidade de Saúde ganhou notável reputação, quer no âmbito da Ortopedia em Portugal, quer na prestação de cuidados de saúde especializado, investigação e formação dos seus profissionais.

No final do século XIX, em toda a Europa surgiam os primeiros "Sanatórios" como uma medida de combate contra um dos grandes males que afligia a Humanidade - a tuberculose.

Em Portugal, o médico Sousa Martins foi um dos precursores desta luta e encontrou no casal Biester (mentor do projeto), o apoio para que se construísse um Sanatório, numa região em que o clima, pelas suas características, era particularmente indicado para o tratamento deste tipo de doente.

Após a morte do casal Biester, a tia e herdeira D. Claudina Chamiço, aos 79 anos, transformou o projeto imaginado por Amélia Bister na missão da sua vida.

O Sanatório de Sant'Anna, nome inicial da Instituição, foi assim inaugurado, no dia 31 de Julho de 1904, por D. Claudina Chamiço, que mais tarde em 1911 o legou à Misericórdia de Lisboa "... por ser a Instituição que pela sua respeitabilidade, antiguidade e garantia de duração, mais própria lhe pareceu para receber este legado".

As enfermeiras mais experientes eram as Irmãs religiosas, tendo sido esta uma das razões  para a entrada das Irmãs de S. Vicente de Paulo. Depois do exílio forçado em 1910, a assistência aos doentes foi assumida pelas Irmãs Dominicanas de Stª Catarina de Sena, congregação religiosa que mantém presença no Hospital, até aos dias de hoje.

Depois da morte de D. Claudina Chamiço, em 1913, a gestão do Sanatório foi assegurada por uma Comissão de sete membros, entre eles o Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Em 1927, a Comissão decidiu entregar à Misericórdia a gestão do Sanatório.

A Instituição conheceu então uma nova dinâmica: montaram-se as salas de RX  e tiveram ínicio as primeiras intervenções cirúrgicas ortopédicas.

Em finais dos anos 50, o Sanatório viveu um renovado impulso, tendo sido introduzidas várias modificações, incluindo uma sala de operações. Surgiram ainda os especialistas de Ortopedia, Anestesiologia e Medicina Física de Reabilitação (o primeiro Serviço de MFR no País), permitindo uma maior qualidade no tratamento dos doentes.

Em 1961, por despacho ministerial de 21 de Julho, o Sanatório passou a ter existência jurídica como Hospital Central. Já em 1977, através do Decreto nº 4807/7, de 15 de Novembro, o Hospital de Sant'Ana foi integrado na Direção Geral dos Hospitais, regressando, em 1982, à Administração da Misericórdia de Lisboa (Decreto-Lei nº 341/82, de 25 de Agosto), por força do legado feito pela sua fundadora.

O Hospital de Sant'Ana, vocacionado essencialmente para prevenção, tratamento e reabilitação músculo-esquelética, iniciou em 1981 (ainda antes de ter sido reintegrado na SCML) a cobertura traumatológica da área circundante de Cascais/Sintra.

A partir de Maio de 1999, passou a assegurar o serviço de urgência de traumatologia ortopédica, em conjunto com o Hospital Egas Moniz, dos concelhos de Oeiras e Lisboa, no Centro Hospitalar Lisboa Ocidental – CHLO/ (Hospital São Francisco Xavier).

Considerado uma referência na área de Ortopedia e Traumatologia, o Hospital de Sant’Ana dispõe de outras valências  tais como: Fisiatria, Reumatologia, Neurocirurgia, Medicina Interna, Dermatologia, Urologia, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Nutrição, Psicologia, e Imagiologia.

Por ano, são realizadas em média 34 mil consultas e cerca de 2500 cirurgias.

Copyright © 2014 - Hospital de Sant’Ana | Desenvolvido por