Share

imprimir

Hospital de Sant'Ana vai ser ampliado com um novo edifício



28 Fev 2014

Hospital de Sant'Ana vai ser ampliado com um novo edifício

 

Paradas há 23 anos, as obras para a construção de um novo edifício na área do Hospital de Sant'Ana vão agora avançar.

 

O Hospital de Sant'Ana, na Parede vai ser ampliado com um novo edifício onde serão instalados blocos operatórios, uma unidade de cuidados intensivos e quartos para internamento. Apesar de manter a vocação para a área da ortopedia, com a criação deste novo edifício, o Hospital de Sant'Ana transformar-se-à também num hospital de proximidade para servir a população com novas valências como a pediatria, a cardiologia ou a medicina interna.

 

A estrutura está levantada desde 1991, há 23 anos. Avançar com as obras é um dos grandes projetos da atual Mesa (Administração) que conta com o especial empenho do provedor Pedro Santana Lopes.

 

O estudo da funcionalidade da nova unidade, o estudo económico-financeiro, bem como o levantamento da situação da estrutura com o Laboratório de Engenharia Civil (LNEC) já estão feitos.

 

Em 1963, num extenso pinhal que se estendia no perímetro definido pelos muros do Hospital de Sant'Ana foi montado, com o patrocínio da Cruz Vermelha Portuguesa, um pavilhão pré-fabricado para receber militares feridos e mutilados na guerra colonial nos vários países africanos. Era o Centro de Recuperação de Incapacitados Motores, mais conhecido por "Pavilhão Militar" que chegou a ser visitado por várias entidades oficiais, entre as quais, o ministro da Saúde, em 1964 e o então Presidente da República, Américo Thomaz.

 

A assistência aos pacientes era dada pelos enfermeiros militares, mas a reabilitação cabia aos terapeutas do hospital. Para ocupar estes ex-combatentes foi ali instalada uma tipografia e organizadas diversas atividades lúdicas e festivas.

 

Em 1984, este pavilhão foi ainda aproveitado para instalar a Oficina Ortopédica destinada ao fabrico de próteses e ortóteses, no tempo em que João Joaquim Gomes era provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Foi também nesse ano que se deliberou construir o Centro Ortopédico de Desenvolvimento Infantil (CODI). As obras de construção iniciaram-se apenas dois anos depois, no mandato do provedor José Damasceno dos Campos. O edifício chegou a ter portas e janelas, mas a obra acaba por parar.

 

Na década de 1990, as caves do CODI são ocupadas com o serviço de lavandaria e rouparia do HOSA. Em 2004, a propósito dos 100 anos do hospital, é apresentado um estudo para a construção de um novo edifício destinado ao acolhimento dos mais velhos.

 

Para a atual Mesa, o acesso da população aos cuidados de Saúde constitui uma prioridade, sobretudo em anos de conjuntura económica difícil como os que se vivem, cabendo à SCML melhorar as respostas de assistência. O projeto destinado à ampliação do Hospital de Sant'Ana integra-se neste objetivo.

 

Copyright © 2014 - Hospital de Sant’Ana | Desenvolvido por