Share

imprimir

Provedor da SCML defende outra forma de envelhecer



26 Set 2014

Na abertura do IV Congresso de Ortopedia Geriátrica, sexta-feira (26/9), na Parede, Pedro Santana Lopes alertou para a necessidade de combater o estigma do envelhecimento.

 

É preciso promover o envelhecimento ativo e o convívio entre gerações, voltou a defender o Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Pedro Santana Lopes, esta sexta-feira, durante a abertura oficial do IV Congresso de Ortopedia Geriátrica, no Hospital de Sant'Ana, na Parede.

 

A intervenção do Provedor seguiu-se à exibição de um vídeo que mostrava uma participante de 80 anos, num concurso de dança, que se movimentava com toda a agilidade e harmonia, acompanhada por um homem muito mais novo.

 

O vídeo, que provocou o riso do público presente, foi apresentado pelo médico Carlos Evangelista, presidente da Comissão Organizadora do congresso, como um exemplo da possibilidade de uma senhora de 80 anos se movimentar como uma jovem.

 

"Todos sonhamos com o dia em que já não nos riremos quando virmos um filme como este", disse o Provedor, notando que a mudança da mentalidade relativamente ao envelhecimento "demora pelo menos uma geração" e que "o gueto geracional não foi mudado".

 

A "recusa da estigmatização etária" foi apontada pelo Provedor como o lema do trabalho que tem sido realizado na Instituição, que "tem como eixo principal a intergeracionalidade", frisou, referindo-se às diversas atividades que incluem várias faixas etárias. "Em primeiro lugar, é preciso mudar o paradigma do envelhecimento na sociedade em que vivemos", insistiu.

 

Tendo em conta esse objetivo central da ação da Santa Casa, têm sido desenvolvidos vários programas referidos pelo Provedor, na sua intervenção: o Intergerações, a Saúde mais Próxima, os Encontros com Vida, os Prémios Neurociências, todos com um foco especial na problemática do envelhecimento.

 

Salientou, ainda, no seu discurso, a "pressão muito grande" que tem sido exercida sobre a instituição, nos tempos de crise que correm. A sua decisão de manter o apoio à ação social foi reafirmada, notando que, se os subsídios registaram um aumento de 50%, "os níveis de comparticipação têm baixado significativamente" e que é "em função desta realidade" que a Santa Casa está a ser organizada.

 

Intervenção do Provedor Pedro Santana Lopes no IV Congresso de Ortopedia Geriátrica do HOSA

 

400 pessoas participam em debates

 

O IV Congresso de Ortopedia Geriátrica contou com a presença de mais de 400 participantes que debateram, em várias mesas redondas, temas específicos, como "Reconstrução articular no idoso. Novos conceitos ou velhas técnicas"; "Infeção em Geriatria"; "Trauma Geriátrico - Novos Conceitos"; "A Coluna no Idoso" e "Conceitos com Futuro".

 

Foram também entregues prémios para os melhores posters, entre os quais, o referente à "Violência contra o Idoso".

 

A Ortopedia Geriátrica refere-se à prestação de cuidados ortopédicos a pessoas maiores de 65 anos.

 

No Centro de Ortopedia Geriátrica do Hospital de Sant'Ana, pertencente à Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, 50% das pessoas que procuram, tanto as consultas como as cirurgias, têm idade superior a 65 anos. Segundo o médico Carlos Evangelista, as pessoas na faixa etária dos 80 ou dos 90 anos "têm direito à sua reabilitação" e o seu tratamento é um "investimento no futuro".

 

http://www.scml.pt/pt-PT/destaques/provedor_defende_outra_forma_de_envelhecer/

Copyright © 2014 - Hospital de Sant’Ana | Desenvolvido por