Share

imprimir

Kapa 8 um projeto apoiado pelo BIS é apresentado no HOSA



14 Nov 2014

Com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, três jovens empreendedores vão aplicar um sistema para prevenção de quedas de doentes nos hospitais

 

Os doentes acamados dos hospitais portugueses podem passar a ficar mais seguros com um sistema de prevenção de quedas, apoiado pelo Departamento de Empreendedorismo e Economia Social da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Este projeto foi apoiado através da 1ª edição do Programa de Empreendedorismo Social do Banco de Inovação Social (BIS). Intitulado Kapa 8, foi apresentado esta sexta-feira no Hospital de Sant’Ana (HOSA), na Parede, pelo empreendedor João Oliveira e por mais dois elementos da sua equipa.

 

Através de um sensor colocado na cama, que funciona com infravermelhos, é disparado um alerta sempre que há perigo de o doente cair. Este sistema permite a visualização dos alertas em qualquer dispositivo mobile, em computador ou na plataforma de gestão da unidade hospitalar.

 

João Oliveira, enfermeiro, de 25 anos, teve a ideia durante uma folga, há cerca de um ano e meio. "Estava preocupado com o grande número de quedas de doentes que se verificam frequentemente nos hospitais e até de mortes. Por isso pensei: porque não criar um sensor para sinalizar este risco?". Lançou a ideia no facebook, à qual aderiram Nuno Gaspar, engenheiro, de 37 anos e Tiago Martins, biomédico, de 26. Juntos desenvolveram o projeto e apresentaram-no à 1ª edição do Programa de Empreendedorismo Social da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, tendo sido selecionados entre 864 outras candidaturas. O produto foi entretanto distinguido com vários prémios.

 

O produto agora apresentado é um protótipo que será agora instalado no HOSA e no Hospital de Cascais até Fevereiro de 2015. Entre Fevereiro e Maio a equipa pretende trabalhar nas eventuais necessidades de aperfeiçoamento e concluir o trabalho para, em junho, partir para a produção. Enquanto esta aplicação está a desenvolver-se, os jovens empreendedores estão já a estudar um produto semelhante para colocar em cadeirões ortopédicos.

 

Presente na sessão da demonstração do produto, no HOSA, o administrador Paulo Mateus Calado classificou a ideia como "inovadora" na área do empreendedorismo social, sublinhando a sua "relevância" e o facto de possibilitar "retorno económico e social". É um projeto que "a Santa Casa quer acarinhar" no âmbito do apoio ao empreendedorismo social, de forma a que "possa ser viável e tenha aplicabilidade", disse Paulo Mateus Calado.

 

Também Gomes Peres, diretor clínico do Hospital de Sant’Ana, considerou este projeto como uma "mais-valia", num tempo em que "as equipas hospitalares estão reduzidas" e a prevenção de quedas é fundamental.

 

Segundo o último relatório da Inspeção Geral das Atividades em Saúde (IGAS), entre janeiro de 2006 e janeiro de 2008 foram registadas 2100 quedas de pessoas doentes e acamadas que resultaram na morte de 85 pessoa. Destas quedas, 70% são de camas e 33% de macas sem grades laterais.

Copyright © 2014 - Hospital de Sant’Ana | Desenvolvido por