Share

imprimir

Provedor aponta para o futuro do Hospital de Sant'Ana



05 Jul 2016

Divulgar o trabalho realizado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) junto dos seus colaboradores, foi o objetivo da visita guiada às obras que estão a decorrer no Hospital de Sant´Ana.

No âmbito dos 518 anos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, alguns dos seus colaboradores integraram uma visita guiada em que puderam testemunhar a evolução das obras a decorrer no Hospital de Sant’Ana, na Parede.

“É bom que os funcionários e os dirigentes da Santa Casa vejam o que se passa fora daquelas paredes. Fico muito contente que vejam a obra e só tenho pena que não estejam aqui os cinco mil”, disse o provedor da SCML, Pedro Santana Lopes, durante a visita que se realizou, esta segunda-feira, 4 de julho.

Em 1904, quando foi fundado, o Hospital de Sant´Ana foi considerado um hospital de vanguarda em Portugal, nas suas diversas vertentes: arte, arquitetura, ciência e saúde. Desde essa altura que se tem destacado em várias áreas, sobretudo em ortopedia. Hoje, já não corresponde às exigências e estão a ser feitas obras de ampliação para aumentar a capacidade de resposta.

Pedro Santana Lopes reforçou que “esta é uma obra muitíssimo importante, não só para a Santa Casa e para os seus utentes, mas também para o Concelho de Cascais. É uma obra que estava para ser feita há muitos anos, porque os blocos operatórios e salas de recobros já tinham dificuldade em cumprir com as regras regulamentares. Estamos muito orgulhosos!”

Para além dos funcionários da Santa Casa, quem também marcou presença nesta visita foi o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, a quem o provedor fez questão de agradecer publicamente o “empenho inexcedível da Câmara em resolver todas as questões que foram surgindo no licenciamento do projeto.”

Por sua vez, Carlos Carreiras vê nesta obra uma excelente oportunidade para “reforçar a identidade e atratividade” do Concelho, e daquela zona em concreto, assim como para “melhorar a capacidade de resposta” na área da ortopedia.

Quem também vê a obra com agrado é Gomes Peres, diretor clínico do Hospital de Sant'Ana, que defende que “este novo edifício vem permitir que estejamos atuais em tudo o que é legislação para a saúde e vem permitir outra qualidade de espaços e técnicas que são implementadas nesta área.”

A nova unidade hospitalar terá uma área total de 6000 m2 e define-se por oferecer um conjunto de funcionalidades modernas, nomeadamente em termos de materiais e equipamentos usados e eficiência energética e hídrica.

A este respeito, Pedro Santana Lopes sublinhou que “a Santa Casa é, cada vez mais, uma Instituição que está presente nos grandes desafios dos tempos de hoje. Estamo-nos a modernizar e a inserir-nos como deve ser no século XXI e tenho um gosto especial em dizer isto, nesta altura em que fazemos 518 anos.”

As obras de ampliação do Hospital de Sant´Ana vão permitir que esta unidade consiga dar uma resposta de saúde polivalente. Terá um bloco operatório com quatro salas, 60 camas de internamento, seis camas na unidade de cuidados intensivos e uma unidade de recobro com 32 postos. Além disso, prestará serviço em urgência, ambulatório e nas especialidades de neurocirurgia, oftalmologia, otorrinolaringologia e ortopedia.

A empreitada tem o valor de oito milhões e oitocentos mil euros e o prazo previsto para a sua conclusão é março de 2017.

Acompanhe a visita em:
https://www.flickr.com/photos/misericordiadelisboa/albums/72157670604023075

Copyright © 2014 - Hospital de Sant’Ana | Desenvolvido por