Share

imprimir

Administrativo de dia, à noite massagista



26 Fev 2014

Há 21 anos que Artur Esteves trabalha na Santa Casa da Misericórdia de Lisboa onde a mãe já era funcionária e onde a filha é técnica de radiologia. Hoje, é administrativo no Hospital Ortopédico de Sant’Ana (HOSA), pratica triatlo e é massagista de atletas premiados.

Esta é a história de Artur Esteves, de 51 anos que, durante o dia é administrativo no Hospital Ortopédico de Sant’Ana (HOSA) e, à noite, massagista. Há 21 anos que trabalha na Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, uma instituição que se confunde com a sua própria família.

A sua mãe, com 82 anos, era funcionária da Misericórdia de Lisboa, foi num dos seus infantários que ele cresceu e, há quatro anos, a sua filha começou a trabalhar como técnica de radiologia, também no HOSA.

O padrinho de Artur Esteves era médico da Santa Casa e o seu padrasto também ali foi funcionário durante 42 anos.

“A Santa Casa sempre fez parte da minha vida, é a minha segunda família”, diz Artur Esteves.

Tinha apenas 15 anos quando o pai morreu. As dificuldades económicas obrigaram-no a começar a trabalhar num mini mercado onde se manteve uns anos. Entretanto, decidiu candidatar-se à Santa Casa e dois anos depois de ter entregue o currículo, por altura do Natal, foi admitido no Hospital de Sant’Ana como Administrativo nas Consultas Externas.

“Abracei isto com muito entusiamo”, conta. “Era um mar de gente, vindos também das urgências do Hospital de Cascais que eram em parte asseguradas pelos médicos do HOSA, nessa altura ainda fazíamos todos os processos à mão”. Mas empenhou-se no trabalho com entusiasmo, contando com o especial apoio da irmã Goretti e restantes colegas.

 

Massagista

Nos anos que se seguiram, Artur Esteves iniciou a área administrativa do Bloco Operatório, trabalhou na Unidade de Logística, estando atualmente colocado na Unidade de Instalações e Equipamentos.

Ao mesmo tempo, jogava futebol, praticava triatlo, e fazia ainda a sua formação académica para massagista profissional. Foi o médico ortopedista António Martins (HOSA), que o convida para massagista no Grupo Dramático Sportivo de Cascais e onde se destacou. Durante seis anos acompanhou a seleção nacional de hóquei em patins juvenis, três vezes campeã europeia e três vezes vice campeã europeia, a equipa séniores de hóquei em patins e râguebi do Dramático de Cascais, várias vezes campeã nacional.

Desde 1996 que integra o Sportivo de Cascais. Todos os dias, a partir das 18h00, após a jornada de trabalho no hospital, ali o encontramos, dedicado no seu papel de massagista de atletas premiados. Uma tarefa a que se entrega com muita “alegria e orgulho”, afirma sorridente, sem esquecer o apoio clinico que recebe atualmente do médico ortopedista Moraes Sarmento (HOSA).

Mas foi da Santa Casa que sempre recebeu o “conforto” e a “confiança” que o ajudam a progredir na vida. “Cresci em uníssono com a Santa Casa. É uma casa de braços abertos”, diz.

 

14 de fevereiro de 2014

Copyright © 2014 - Hospital de Sant’Ana | Desenvolvido por